Home > Cartas
Resenhas
Cartas
Busca no site
Entre em contato
Home
Cartas
Divulgação de Tecnologia
Caro Claudio, foi realmente um prazer encontrar o VivaCiencia. O trabalho que você está desenvolvendo é muito semelhante ao que faço no www.inovacaotecnologica.com.br. A tarefa de divulgar e fomentar a pesquisa científica e tecnológica no Brasil é grande e, certamente, cada esforço individual conta muito. Esta é a nossa forma de auxiliar na construção de um Brasil melhor e mais justo. Parabéns pelo site.
Agostinho Rosa




Com distinção
É com grande entusiasmo que tomo hoje conhecimento deste maravilhoso site, o qual convida e desperta o internauta para a grandiosidade da Ciência, site digno de receber incentivos do Governo Brasileiro para divulgação da Ciência. Parabéns! Vou recomendá-lo, com distinção, ao meus alunos.
Petrônio Álvares da Silva
Físico e Engenheiro
Itumbiara - GO




Parabéns
Parabéns pelo ótimo trabalho. Você possuem um ótimo conteúdo gráfico, conteúdo texto, fora o layout que ficou muito bom! Estão de parabéns!
Guilherme A. Souza




Muito bom!!!
Caros amigos do VivaCiencia, não fazia idéia de que existia um site em português com conteúdo tão bom quanto o de vocês, parabéns pelo excelente trabalho.
Paulo de Matos
Diretor de Tecnologia




Atrito na atmosfera
Aproveito este espaço para parabenizá-los e fazer uma pergunta acerca da atmosfera. Gostaria de saber porque as naves espaciais quase incendeiam quando penetram na atmosfera, voltando do espaço.
Domingos


Prezado Domingos:
      A atmosfera, sendo composta de diversos gases, é um fluido, e também exerce uma força de atrito sobre os corpos que nela se deslocam. Graças à elevada velocidade de reentrada dos veículos espaciais, os gases ao redor da nave se aquecem ao ponto de formar um plasma, um estado da matéria onde os elétrons se dissociam de seus núcleos. Tal situação bloqueia as comunicações com a base, e também exige cobertura especial nos veículos para que equipamentos e astronautas não sejam prejudicados.




VivaCiencia para todos
Gostaria de ter a oportunidade de poder ler todo mês a revista VivaCiencia, mas não tenho condições de comprá-la. Contudo queria pedir a vocês divulgadores e/ou escritores, a oportunidade referida gratuitamente, independente do ano ou edição, pois eu ficaria muito agradecido de poder lê-la. Muito obrigado pela oportunidade!
Petrônio de Souza Laciprete


Prezado Sr. Petrônio:
      VivaCiencia está disponível -- e gratuitamente -- a todos os internautas! Esteja à vontade para acessá-la e divulgá-la, sempre que desejar.




Órbita da Estação Espacial
Gostaria de saber se a ISS encontra-se parada no espaço. É a Terra que gira ou ela realmente gira em torno da Terra com aquela velocidade espantosa? E com que reatores?
Nelson Avelino Chaves Paixão


Prezado Nelson:
      A Estação Espacial Internacional (ISS) segue uma órbita que se encontra entre 370 e 460 km, girando várias vezes em torno da Terra em um período de 24 horas. Porém ela está em um situação de "queda livre", mantida em sua órbita por inércia. Os propulsores da nave (particularmente o módulo Progress) são utilizados apenas para a manutenção da Estação em sua órbita correta, pois o pequeno atrito com a atmosfera rarefeita já é suficiente para alterar sua velocidade e conseqüentemente sua órbita.




Imagens do Columbia
Por favor, poderiam me enviar imagens ou me indicar o site que contém imagens, do lançamento e da reentrada na atmosfera, do Columbia? Obrigado.
Charles Stambuk


Prezado Charles:
      VivaCiencia não está autorizada a enviar imagens de terceiros aos seus leitores, pois existem questões envolvendo direitos autorais.

      Para imagens sobre o lançamento e a missão STS-107 do Columbia, visite o site:
NASA - Human Space Flight (Shuttle)

      Para a reentrada do Columbia na atmosfera visite o site da WFAA, emissora americana de Dallas/Fort Worth, que divulgou estas imagens com exclusividade:
WFAA TV




Efeito Estufa
Queria que voces me falassem quando aproximadamente o Efeito Estufa acontecerá no mundo e a que estados do Brasil ele traria problemas.
Carolina Mantuano


Prezada Carolina:
      Na verdade o Efeito Estufa ocorre continuamente na atmosfera, e é graças a ele que existe vida na Terra como a conhecemos. Trata-se basicamente de um aquecimento contínuo da atmosfera, que é "transparente" à radiação ultravioleta proveniente do Sol. A superfície e os gases contidos na atmosfera absorvem esta radiação e a re-emitem na forma de radiação infra-vermelha, gerando calor. Se não houvesse este efeito, a temperatura na superfície da Terra seria em média de - 18 graus Celsius (18 graus "abaixo de zero").

      O problema todo é que nossa civilização também produz gases que absorvem radiação solar, tais como o gás carbônico, e em grandes quantidades. Isso pode afetar futuramente o delicado equilíbrio climático do planeta de maneira séria. Quando isso irá ocorrer não se sabe, mas estudos têm sido feitos de modo a alertar os países mais desenvolvidos de seus perigos.

      Um efeito possível do aumento da temperatura seria o degelo das calotas polares, causando aumento nos níveis dos oceanos e gerando inundações em regiões costeiras.

      A princípio nenhum estado brasileiro seria mais afetado por esse desequilíbrio de temperatura que outro, embora as regiões costeiras possam sofrer com inundações.




Telescópios no chile
Caros amigos, parabéns pela inciativa. Este site está ótimo. Uma pergunta: em virtude de nossa proximidade com os telescópios que estão sendo montados no Chile, não seria interessante estreitarmos laços com estas instituições para num futuro próximo nossos astrônomos e futuros astrônomos pudessem usá-los em pesquisas? Um grande abraço.
Emerentino José de Carvalho Filho


Prezado Emerentino:
      O Brasil possui um importante projeto em desenvolvimento no Chile, o observatório SOAR. Trata-se de um projeto conjunto envolvendo nosso país (que terá direito a 31% do tempo de observação), o estado americano de Michigan (com 13%), o estado da Carolina do Sul (com 16%) e a NOAO - National Optical Astronomy Observatory (com 30%). O Chile receberá 10% do tempo de observação. O Brasil estará desenvolvendo equipamentos de importância para o projeto, tais como um espectrômetro óptico.

      Além disso, são feitos intercâmbios freqüentes entre institutos de pesquisa nacionais e observatórios chilenos.




A Ciência correta
Descubro este site de divulgação científica com muita reserva: lendo suas notícias, mais parece propaganda militar norte-americana que ciência! Divulgar feitos de desenvolvimento tecnológico para uso militar ou de espionagem não contribui em nada para o desenvolvimento de uma ciência ética e moralmente correta. Também não traz nenhum benefício para o desenvolvimento sustentado e para soluções de problemas sociais.
Prof. Marco A. Záchia Ayub
Professor Titular - UFRGS


Prezado Prof. Marco:
      As atividades na área de Defesa são extremamente importantes para o desenvolvimento tecnológico como um todo. E já que VivaCiencia se propõe a divulgar tais atividades, nada mais justo que sejam cobertas através de artigos diversos.

      A sub-seção Segurança foi criada graças à grande quantidade de contribuições recebidas do Major PM George Felipe de Lima Dantas, especialista em segurança pública.

      VivaCiencia não se propõe a ser um site que apenas segue tendências politicamente corretas, mas que apresenta um panorama do desenvolvimento científico e tecnológico o mais amplo possível.

      O site está aberto à receber participação de colaboradores. Portanto convido V. Sa. a participar, enviando artigos assinados, de acordo com a visão que julga ser mais adequada.




Brasil e o futuro

Parabéns pelo website e pelo importante trabalho de divulgação da Ciência e da Tecnologia no Brasil. Precisamos incentivar os jovens a construir um País melhor e com melhores condições de vida. Isso só pode ser feito pela educação e união de todos. Grande abraço.
Marcos Cesar Pontes
Astronauta NASA - JSC
www.marcospontes.net


Prezado Marcos:
É uma honra para esta publicação receber os cumprimentos do primeiro astronauta brasileiro em treinamento no Johnson Space Center - NASA, o Major Aviador Marcos Cesar Pontes. Sem dúvida Marcos Pontes é exemplo a ser seguido. Para construirmos o futuro, não existem soluções fáceis, apenas um sério investimento em Educação e Pesquisa. Fazemos aqui a nossa pequena parte.




Ilustração Científica
Oi, sou uma engenheira florestal, e com certeza a pintura de plantas é uma arte maravilhosa! Gostaria de informação de alguma exposição feita com esta arte!! Obrigada.
Simone Fernandes Ciavatta


Siphocampylus lycioides
Prezada Simone:
Embora o trabalho de ilustração científica tenha uma finalidade descritiva, auxiliando na catalogação e divulgação de informações sobre as espécies, sem dúvida trata-se de uma atividade onde critérios artísticos também são importantes. O Núcleo de Ilustração Científica do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade de Brasília organiza cursos de graduação, pós-graduação e extensão universitária, onde são desenvolvidas técnicas de ilustração tradicional utilizando-se grafite, nanquim e tintas acrílicas.

      Algumas exposições já foram feitas na própria UnB e na 52.ª Reunião da SBPC. Para maiores informações visite o site:
IB - Núcleo de Ilustração Científica





Cinturão de Fótons
Necessito de informações sobre o Cinturão de Fótons. O que é, sua origem, ciclos, efeitos sobre a Terra, etc. Agradeço desde já a colaboração e a oportunidade.
Denise Peres


Prezada Denise:
O fóton é uma partícula sem massa, portadora da energia eletromagnética. A Física moderna considera o fóton o "quantum", ou partícula fundamental, da luz. Autores de sites na web afirmam que um cinturão de fótons (em inglês, "Photon Belt"), teria sido descoberto em 1961 por um astrônomo chamado Jose Comas Sola, após analisar possíveis dados coletados por um satélite artificial. O Sol, que segundo esses mesmos autores orbitaria em torno de uma das componentes do alomerado estelar das Plêiades, passaria por este "cinturão" (ou facho de luz) a cada 10.500 anos. A radiação luminosa recebida seria tão intensa que não mais haveria noite, e os habitantes de nosso planeta viveriam um período "de prosperidade e paz espiritual".

      Sob o ponto de vista meramente científico, essas idéias carecem de fundamento:

1. Os satélites artificiais em 1961 operavam basicamente no espectro de ondas de rádio, e não eram capazes de detecção de sinais de radiação visível (como obviamente a luz). Análises posteriores, com satélites e telescópios mais sofisticados nada revelaram.
2. Jose Comas Sola (ou Josep Comas i Solà) foi um astrônomo espanhol que viveu de 1868 a 1937. Infelizmente não viveu para presenciar as descobertas feitas pelos satélites artificiais.
3. As Plêiades são estrelas quentes e muito novas do ponto de vista astronômico (menos de 80 milhões de anos de idade). Já o Sol é uma estrela mais fria e muito mais antiga, com cerca de 5 bilhões de anos.
4. Se o Sol orbitasse as Plêiades com o período proposto de cerca de 24.500 anos, sua velocidade orbital chegaria a 10% da velocidade da luz. Se isso fosse verdade poderíamos ver, durante nosso tempo de vida, mudanças nas constelações e na posição relativa das estrelas do céu, o que não é verdade.

      Portanto não existem, para a Ciência, elementos plausíveis que suportam a existência do "Cinturão de Fótons", embora haja uma tentativa de leitura do suposto fenômeno sob um ponto de vista "espiritual" e metafísico. Maiores detalhes podem ser lidos em
Photon Belt Metaphysics
The Pleyades in fact and fiction




Aceleração da gravidade
Gostaria de saber o valor da aceleração da gravidade em Curitiba. Muito obrigado.
Andreas Giesbrecht


Prezado Andreas:
O prof. Nelsi Côgo de Sá, do Departamento de Geofísica do Instituto Astronômico e Geofísico da USP, responde à sua pergunta:

      "A aceleração de gravidade varia de um ponto para outro em conqüência da posição e da estrutura interna da Terra.
      Um valor para Curitiba (Laboratório de Geodésia no Centro Politécnico) é o seguinte:
      g = 9,78760377 m/s2."




Columbia x Challenger
Gostaria de saber qual nave espacial explodiu, se foi a Columbia ou a Challenger e quando. Grata.
Rosicler Costa


Nuvens de fumaça geradas pelos propulsores da Challenger, segundos após seu acidente
Prezada Rosicler:

Um dos mais trágicos acidentes da história da conquista espacial ocorreu no dia 28 de janeiro de 1986, no Kennedy Space Center. O ônibus espacial Challenger partiu para a missão STS-51L, levando a bordo os astronautas Francis R. Scobee e Michael J. Smith, além dos especialistas Judith A. Resnick, Ellison S. Onizuka, Ronald E. McNair, Gregory B. Jarvis e a profa. Sharon Christa McAuliffe.

      Logo após o lançamento, nuvens de fumaça foram observadas no anel de junção do foguete de combustível sólido direito. Como a espaçonave estava submetida a rajadas de vento mais fortes que o habitual, sistemas de compensação de rumo passaram a operar, submetendo o conjunto a uma pressão maior. Explosões seguidas do foguete de combustível sólido fizeram com que o tanque de combustível líquido se incendiasse e também explodisse. Registros indicam que os sistemas da nave ainda reagiram ao acidente, mas era tarde. A cápsula com a tripulação caiu ao oceano, matando todos seus tripulantes.

      Já a nave Columbia continua em perfeita operação. Após passar por uma longa revisão, a "shuttle" original volta ao espaço para cumprir sua terceira década em serviço.

      Uma vasta relação de informações sobre a missão STS-51L da Challenger pode ser acessada através do link
Information on the STS-51L/Challenger Accident

Veja também o artigo de VivaCiencia sobre o retorno da Columbia ao espaço:
Columbia inicia sua terceira década em serviço

Nota posterior:
Infelizmente a nave Columbia também sofreu um acidente em 01 de fevereiro de 2003, resultando na perda de 7 vidas humanas. Mais detalhes em:

Nave Columbia explode com 7 tripulantes




Informática na Aviação
Estou fazendo uma pesquisa sobre a utilização da Internet nas cabines dos aviões. Gostaria de saber onde posso encontrar material para fazer essa pesquisa, se esse sistema já existe, e se existe, onde e como funciona. Muito obrigado
Rafael Felix Correa


Prezado Rafael:
Creio que a utilização da Internet como auxílio à navegação não deva ser uma alternativa de confiabilidade, graças à limitada largura de banda desse meio e sua reduzida velocidade. A utilização da Informática em sistemas de controle aéreo já é uma realidade cada vez mais presente, tanto na esfera civil quanto na militar. Caças de última geração, como o sueco SAAB Gripen, utilizam o TIDLS (Tactical Information Data Link System - Sistema de Transmissão de Dados de Informações Táticas), que permitem o compartilhamento de informações de uma missão (posicionamento de alvos, condições meteorológicas, status do armamento, velocidade, altitude e proa) entre os componentes de uma formação e os órgãos de controle no solo. Um piloto de um caça como esse pode acessar imagens de radar coletadas pelos outros componentes de sua formação, ampliando assim a cobertura sobre o teatro de operações. Esses sistemas, que obviamente transmitem informações encriptadas, são imunes a interferências, e evitam o uso do rádio, que pode facilmente ser interceptado.
      Dentro da aviação civil, a utilização de sistemas de comunicação informatizados irá trazer maior segurança e otimização dos espaços aéreos em rotas (Runways) e áreas de terminal.
      A utilização da Internet em aviões civis pode contudo ser uma alternativa interessante de comunicação e entretenimento para passageiros, evitando assim o uso dos polêmicos telefones celulares.

      Maiores informações sobre o assunto podem ser obtidas no artigo de VivaCiencia
Imitando a Natureza
ou nos sites da NASA dedicados ao desenvolvimento de novos Sistemas de Aviação:
Aero-Space Technology Enterprise
Aviation Systems Capacity




Apollo 15 e Galileu
Oi, gostaria de saber se vocês do VivaCiencia teriam um vídeo que mostra astronautas de uma das missões Apollo deixando cair uma ferramenta e uma pena no chão na superfície da Lua. Estou fazendo um trabalho escolar sobre Galileu, e estou procurando esse vídeo. Se puderem me ajudar, fico agradecido ao VivaCiencia !!!
Vinícius de Oliveira Andrades


Dave Scott e Jim Irwin, astronautas da Apollo 15, com o falcão mascote da Academia da Força Aérea dos EUA.
Prezado Vinícius:
Esse experimento está muito bem documentado no site da NASA dedicado à missão Apollo 15, realizada de 26 de julho a 7 de agosto de 1971. Segundo o astronauta David Scott, que realizou o experimento, a pena veio do mascote da Academia da Força Aérea, um falcão. Scott comenta que tinha duas penas no bolso, e que não fez nenhum teste anterior. Seu receio era que a eletricidade estática "grudasse" a pena em sua mão, mas o experimento foi perfeito.

      O vídeo documentando o experimento está disponível no formato MPEG através do link
http://history.nasa.gov/alsj/a15/a15v_1672206.mpg

      Um vídeo mais longo (2 min 50 seg), mostrando a preparação de Scott pode ser acessado em
http://history.nasa.gov/alsj/a15/a15v.1672052.ram

      A transcrição dos diálogos entre Scott e a base Houston está disponível em
http://history.nasa.gov/alsj/a15/a15.clsout3.html#1672158




Transgênicos
Gostaria primeiramente de parabenizá-los pelo ótimo site, sempre o consulto para tirar dúvidas e pesquisar sobre assuntos diversos. Porém, em uma de minhas procuras neste site, não pude encontrar um assunto que ultimamente tem sido meu objeto de pesquisa: os alimentos transgênicos. Sou estudante do curso de Farmácia e preciso realizar uma pesquisa científica sobre este assunto, que deve abranger desde informações básicas para serem passadas à população, até as pesquisas iniciais, produtos que estão no mercado, etc.
Desde já, agradeço. Até mais!
Letícia Mazzaro Muniz


Prezada Letícia:
Obrigado por suas observações sobre VivaCiencia. Aqui vão alguns links (com posições diversas) sobre esse assunto polêmico e atual:
Portal Ambiente Brasil: O que são transgênicos?
Biotemas: Organismos Transgênicos
Monsanto do Brasil: Biotecnologia
Greenpeace Brasil: Cuidado - Produtos Transgênicos!




Artigos científicos
Estou precisando de artigos científicos já publicados na área de meio ambiente.
Atenciosamente,
Frederico Patricio Ramos


Prezado Frederico:
Os artigos sobre meio-ambiente disponíveis em VivaCiencia podem ser acessados na seção Ciência e Natureza.
Como o site foi inaugurado neste mês de março, o número de artigos ainda não é elevado.
Para maiores informações sobre meio-ambiente, recomendo a você os seguintes links:
Portal Ambiente Brasil: http://www.ambientebrasil.com.br/
Instituto Socio-ambiental: http://www.socioambiental.org/
Projeto Mata Atlântica: http://www.mataatlantica.org.br/
Earth Communications Office: http://www.oneearth.org/




Prosseguindo
É muito importante quando descobrimos iniciativas como a sua. No nosso País predominam os investimentos em tanta coisa boba, medíocre e perniciosa como aquilo que vemos na televisão ("Casa dos Artistas", "Big Brother", só para citar dois exemplos contundentes de nossa indigência e de nosso colonialismo cultural). A juventude utiliza a Internet para perder horas preciosas em bate-papos fúteis e estéreis. Diante de tudo isso, parabenizo a V.Sa. pelo site que está excelente. Vou recomendá-lo aos meus alunos e colegas professores. Prossiga.
Gilberto Telmo Sidney Marques
Professor de Química e Pró-Reitor de Políticas Estudantis da Universidade Estadual do Ceará - UECE


Prezado Prof. Sydney Marques:
Agradeço suas palavras de incentivo. É esta precisamente a proposta de VivaCiencia: abrir mais um canal de divulgação da produção científica e tecnológica ao público brasileiro, tão carente de informações culturais de qualidade.




Divulgando Ciência
Meu nome é Antonio Carlos Bandouk, idealizador e coordenador do site Biotemas (www.biotemas.com.br). Antes de mais nada queria parabenizá-lo pelo VivaCiencia. Uma publicação que certamente vai auxiliar em muito os profissionais desta área, bem como todos aqueles interessados nos avanços da Ciência e da Tecnologia.
Gostaria de convidá-lo a navegar no Biotemas, site voltado para o ensino e a divulgação da Biologia, dedicado principalmente aos alunos do ensino médio, professores e graduandos.
Antonio Carlos Bandouk


Prezado Antonio Carlos:
Muito obrigado pelas observações e parabéns também pela sua iniciativa. Creio que estejamos contribuindo para a formação de uma rede de informações culturais de qualidade, neste país de unanimidades que é o Brasil.


Entre em Contato   |   Sobre VivaCiencia   |   Política de Privacidade

© 2017 Claudio Malagrino - Direitos reservados

www.malagrino.com.br